O PPGD/UFRJ divulga a publicação do artigo A última lição de Bauman, do nosso professor José Ribas Vieira e do doutorando Mário Cesar Andrade, no site JOTA Notícias Jurídicas.

A publicação é resultado das discussões realizadas no Grupo de Pesquisa CNPq Observatório da Justiça Brasileira (OJB/UFRJ), no âmbito do PPGD.

 

"A notícia da morte do sociólogo polonês Zygmunt Bauman soou inesperada, apesar de seus 91 anos, talvez, por ainda estar em plena atividade, a despeito da idade avançada. Sua crítica à sociedade contemporânea, individualista e relativista, popularizou-se através do conceito de “modernidade líquida”, expressão que se difundiu para além dos círculos sociológicos ou mesmo acadêmicos. A ideia de “liquidez” transformou-se no fio condutor de seu pensamento, designando um cenário em que todos os tradicionais parâmetros da sociabilidade perderam sua fixidez, um mundo de incertezas, em que os padrões e regras que orientavam as relações humanas perderam sua estabilidade diretiva. Sob o discurso da liberdade individual, os conceitos de Nação, família, cidadania e moral diluíram-se em uma sociedade em que não há pontos de referência que assegurem a identidade coletiva. A esfera pública foi transformada em um local incolor, em que todos os valores estão a serviço de interesses privados. “Líquido” passou a designar o mundo em que todos os parâmetros da vida social tornaram-se fluidos, onde tudo é incerto e instável."

 

Para ler o artigo na íntegra, clique aqui.

 

 

O PPGD/UFRJ divulga a publicação do artigo A Academia e o Impeachment: questões institucionais em aberto, do nosso professor José Ribas Vieira, com Bruna Genn e Caroline Boghossian, no site JOTA Notícias Jurídicas.

A publicação é resultado das discussões realizadas no Grupo de Pesquisa CNPq Observatório da Justiça Brasileira (OJB/UFRJ), no âmbito do PPGD.

 

"Desde a crise econômico-financeira de  2008, muito se tem falado de austeridade. Essa política de cortar despesas do Estado com a finalidade de promover o crescimento tem sido apresentada de  forma recorrente como a melhor solução para o atual estado  de desconfiança empresarial. Entretanto, poucos são os que de fato explicam de onde vem e como se firmou a ideia em torno da austeridade enquanto política, retratada como uma saída  para a crise financeira desencadeada no final da década passada."

 

Para ler o artigo na íntegra, clique aqui

 

                             

UFRJ PPGD - Programa de Pós-Graduação em Direito
Desenvolvido por: TIC/UFRJ