Nesse dia 28 de junho, Dia do Orgulho LGBT, o PPGD-UFRJ divulga artigo de nosso doutorando Fredson Oliveira Carneiro, publicado no site "Congresso em foco".

O PPGD-UFRJ parabeniza o autor e convida a todos à leitura e reflexão.   

 

 

Tome a minha mão e ouça minha história: por que precisamos de visibilidade?

 

"O Brasil é o país que mais mata transexuais, travestis e transgêneros em todo o mundo, pessoas que aqui têm expectativa de vida de 35 anos, a metade do restante da população. Todos os anos, centenas de vidas são ceifadas pela força da ignorância, do ódio e dos medos de pessoas agressoras. Só no ano de 2015 foram registradas 1.983 denúncias de violência contra pessoas LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) pelo 'Disque 100 (Direitos Humanos)'.

Em 2016, 343 pessoas LGBT, também marcadas por recortes de classe, religião, raça e etnia diversas da norma, foram assassinadas no país. Segundo o Grupo Gay da Bahia (GGB), o número é o maior em 37 anos de coleta de dados, o que representa um assassinato a cada 25 horas, sendo esses dados são subnotificados, em razão da ausência de registros policiais. Como indica o relatório de 2016 do grupo baiano, 'matam-se mais homossexuais aqui do que nos 13 países do Oriente e África onde há pena de morte contra os LGBT'."

 

Para ler o artigo na íntegra, clique aqui.

 

                             

UFRJ PPGD - Programa de Pós-Graduação em Direito
Desenvolvido por: TIC/UFRJ